Skip to content

Top Fashion Bazar

novembro 8, 2010

Fiquei tantos anos sem blogar que eu acabei esquecendo que tinha trazido dos mortos o “O que são Mafagafos?”.

Enfim… Vamos falar de consumismo? Uhhhu, vamos nessa…

Galerê, acabo de voltar do Top Fashion Bazar. Ok, confesso que já foi muito mais rata dessa maravilha do consumismo feminino, mas como uma amiga me chamou pra fazer companhia, lá fui eu. Rá, e quando é que uma mulher mergulha no antro das promoções mais variadas e volta pra casa de mãos abanando, me diz?! Então minha “companhia” me rendeu uma sandália bege lindíssima da Soulier e uma blusa super fofa da LODE. Aqui preciso fazer uma observação pra lá de pertinente. A blusa não foi o único atrativo da loja, o atendente era, tipo, o cara mais gato que eu vi em eras aqui no Rio de Janeiro…. Começo a achar que ele veio de algum “lote” Argentino. Lindo e cheiroso. Hmmm… Acho até que vou voltar lá pra trazer aquela blusinha xadrez que eu vi e achei lindíssima! (:

Bem, na realidade eu teria trazido muito mais coisa do Top Fashion Bazar, mas sabe quando você acorda mais chata que o de costume e tudo parece não te agradar? Some a isso a falta de vontade de provar as roupas… Então acabou que muitas peças ficaram nas araras mesmo…

Agora falando do espaço e do “evento” em si… Embora tivesse bastante gente e fila em algumas lojas pra entrar, a coisa não estava caótica. Então isso favoreceu bastante, tanto pra que as coisas pudessem ser olhadas com calma, como ter paciência pra entrar em todas as lojas.

Outro ponto positivo são os preços que realmente estão agradando. É lógico que se você nunca teve uma bolsa Carmim, não espere comprar a sua primeira lá. Uma bolsa da marca ainda custa mais de R$300, mas comparado ao preço original posso garantir que o desconto é pra lá de bom.

O único ponto baixo do TFB é o estacionamento. Meus queridos, se vocês não querem ter dor de cabeça, deixem o seu carango no shopping mais próximo (Città America ou Downtown) e vá a pé até o antigo Extra Bon Marché. Sim, é insuportável conseguir uma vaga por lá e toda a coisa está bem mal organizada. Sem falar que o valor do estacionamento é R$5. Diferença pro shopping? Quase zero. Vai por mim, benhê!

De resto, é só aproveitar que o Natal tá logo aí e se jogar nas compras… Alias, eu só me toquei o quão próximos estamos quando eu fui reparar nas decorações, ao voltar pra casa! Droga, devia ter aproveitado mais as compras e já dar início aos trabalhos, né?!

E chegou a hora de me despedir…

outubro 30, 2010

Das férias, viu? Não é a milionésima vez que eu desisto do blog não. (: É só que agora eu me juntei a multidão e vou curtir esse feriadão, tão aguardado por muitos, o máximo que eu puder, pois são meus últimos dias em casa. Passei 25 maravilhosos dias sem fazer absolutamente nada estressante (tirando alguns contratempos familiares) e agora chegou a hora de sair do País das Maravilhas e voltar pra minha realidade insuportável… É, crescer SUX a lot.

Mas então eu resolvi fazer uma retrospectiva do mês de outubro de uma forma diferente. Com um Top 10 de músicas que, de alguma forma, me marcaram neste último mês… Vamos nessa? Vamos!

Na posição 10 temos Chimarruts com a música Do Lado de Cá. Se você tem o habito de ouvir rádios, provavelmente já não deve mais agüentar ouvi-la, mas eu acho o climinha tão gostoso… Dá uma vontade de sair pulando e cantarolando… Tudo tava lindo na minha cabeça, até eu assistir o clipe. Affe, um dos clipes mais fraquinhos que vi na vida. Não faz jus a música. #prontofalei

No Top 9, Hanson com a música Thinking ‘Bout Somethin’. Estava indo pra faculdade, Gabriela e eu, quando nos deparamos com um clipe muito colorido e cheio de coreografias na TVzinha do quiosque da Brahma, no Barrashopping. Fã que é fã identifica seu ídolo a 600 jardas de distância em um completo blackout, né?! Mesmo num clipe totalmente nada a ver com o habitual deles, vi que era Hanson e aguardei a confirmação. BINGO! Mesmo pra quem não gosta, o clipe vale pela coreografia e pelo desempenho do Zac ao longo de todo o vídeo. Sensacional!

Então finalmente saiu o filme Comer Rezar Amar. Ganhei o livro e ainda não li. Shame on me! Ele é mais um na enorme pilha de livros já iniciados e nunca acabados. Mas enfim, me lembro de já ter falado sobre minha lista intermináveis de livros para ler… A questão é que quando o filme saiu, achei de recuperar o mínimo de dignidade e ir ao cinema só pra entender o geral da história, né?! Só pra ter o que discutir numa roda de amigos. Rs… E qual não foi minha surpresa ou ouvir Better Days, do Eddie Vedder. Adooooro! Simplesmente A-DO-RO essa música, essa letra, essa voz… E então ela vai ficando com a posição número 8 do meu top 10.

E daí dia 8 de outubro foi meu ultimo dia no trabalho (antes das férias) e também foi o dia do melhor show que já fui até hoje: Bon Jovi na Apoteose. Tudo tava perfeito, o lugar que ficamos, a animação do público, o desempenho da banda, a educação dos presentes… Tudo incrível. E um dos momentos mais lindos do show, lógico que não vale citar os clássicos, foi quando eles tocaram Love’s The Only Rule que vem ocupar o 7º lugar. Só Gabi pra entender o significado dessas 4 palavrinhas no contexto que vínhamos discutindo há semanas…

Depois do show maravilhoso, fui pra Argentina. É, gatos… Fiquei internacional. E não teve nada musicalmente marcante senão Na Na Na do My Chemical Romance. Todas as vezes que eu ligava na MTV lá estava o vídeo começando. Parecia até brincadeira. E olha que mesmo ligando em horários alternados. Era sempre o mesmo clipe. E, apesar de ser MCR, achei realmente bom, porque eles se reinventaram e mudaram todo aquele look emo/depressivo/fúnebre de quintal que eles vinham fazendo desde Black Parede. É, tô cuspindo no prato que comi, sim!

E outro vídeo que intercalava com os do MCR era o último da Katy Perry, Teenage Dream. Como disse a Gabi, ele é muito California Feelings e, sim, fiquei morta de vontade de viver aquilo ali. Principalmente se, no meu sonho, tiver direito ao boxeador com todo aquele braço que Deus lhe deu. ;P Ok, próxima parada… Califórnia? *-*

E então, pelas minhas andanças musicais, redescubro Bullet For My Valentine. Lembro que já tinha ouvido algo deles há muito tempo atrás… Ainda tava fazendo Administração. E não só “reencontrei a banda”, como descobri que eles lançaram um CD novo. Como eu tô na vibe “discography download free” resolvi pegar tudo dos caras e o destaque vai para The Last Fight do último álbum.

Ok, chegamos agora ao podium e em terceiro lugar tem Linkin Park com o clipe Waiting For The End, que não é o meu favorito do álbum A Thousand Suns, mas foi a última música lançada até o momento. Simpático, eu diria…

E se já estavam achando que sairiam ilesos do Top 10 sem a Pa Panamericano do Yolanda Be Cool estão redondamente enganados. Impossível! Eles ficam com a medalha de prata e, pra dar uma aliviada na mesmice, acabei escolhendo colocar não o vídeo original, mas esse aí com a dança das mãozinhas que, alem de incrível e da Gabi falar dele quase que o tempo todo, me lembra bastante o estilo desse aqui do Daft Punk.

Finalmente a medalha de ouro. E pra quem vai? Como amanhã é Halloween e essa é uma das festas que mais gosto e um dos grandes motivos que me fazem gostar tanto do mês de outubro, e só porque eu sou uma baba ovo do cacete do Bullet For My Valentine, vou repetir eles só porque o Matt é lindo, gostoso e eu deixo até o John Bongiovi pra Claudia e fico com o Matthew Tuck todinho pra mim. Então… medalha de ouro pra Waking The Damon, só porque, na minha opinião, é o clipe em que ele tá mais gato e, lógico, tem mais cara de Halloween. =P

Então é isso, minha gente! Agora é só curtir o feriadão porque quando quarta feira chegar e eu acordar desse sonho maravilhoso, o pesadelo começa. E só não vai ser tão ruim porque, provavelmente vou ter milhares de encomendas pra receber! *-* E uma delas é o Box do Stan Lee  que a Tati do Respeite os Meus Mullets  tava sorteando no blog dela. Uhhuuu!!! (:

Resenha: Livro – Almanaque Das Festas Instantâneas (Chris Campos)

outubro 25, 2010

Ontem terminei de ler o livro Almanaque Das Festas Instantâneas e posso dizer que é uma ótima literatura pra quem gosta de dar festas ou receber pessoas em casa. Na realidade o foco do livro são festas com até 10 convidados. Não se trata de nada muito elaborado, mas tudo pode ser adaptado e, se a sua disposição for grande, nada impede que o número de convidado aumente exponencialmente.

Alem de ser bastante detalhado e recheado de ótimas idéias, o Almanaque ainda tem um Caderno de Receitas com comidinhas maravilhosas que vão desde sanduíches de pepino a bolos deliciosos no melhor estilo vitoriano, passando por tortas de frango, bolinhos de mel com chocolate branco e drinks incríveis. Prometo que, quando eu puser a mão na massa venho matar todos vocês de inveja compartilhar com vocês!

Alem do festival gastronômico, o livro te dá 25 temas para estas festas (ou reuniões) em casa e muitos desses temas foram inspirados em filmes ou festividades tradicionais, mas com adaptações modernas e descoladas. Se você é uma party people com toda certeza vai saber aproveitar e adaptar as idéias do livro da melhor forma possível dando muita asa a sua criatividade.

Adorei e vale super a pena. Querendo me contratar pra organizar eventos… Tamos aí! Adoooooro!! Hihihi

 

Bookaholic…. maybe!

outubro 25, 2010

Aproveitando o que ainda resta de férias, resolvi listar os livros que estão (há eras) na minha estante, aguardando serem lidos. Lógico que ainda sobraram alguns outros que, acabei esquecendo de fotografar, mas estou quase surtando com a quantidade de livros que ainda quero. 2011 tá quase na porta e é ano de Bienal, ou seja, preciso correr pra colocar tudo em dia e poder comprar todos os que eu ainda quero: o que falta da coleção do Tolkien, da Marian Keyes e da Diana Peterfreund; Emma (Jane Austen); toda a coleção de Gossip Girl; Os Contos de Beedle, o Bardo… Minha nossa, são tantos!

Dá uma espiada na pilha que tá na minha cabeceira e, aproveitem pra indicar coisa boa pra entrar na minha wishlist!

  1. Razão e Sentimento (Jane Austen)
  2. Harry Potter e As relíquias da Morte (J. K. Rowling)
  3. Fênix – Renascendo das Cinzas (Daniel Luz)
  4. Comer Rezar Amar (Elizabeth Gilbert)
  5. Sushi (Marian Keyes)
  6. Como Andar de Salto Alto – O Guia da Cinderela Moderna (Camilla Morton)
  7. Diário da Sibila Rubra – O Retorno das Bruxas (Kizzy Ysatis)
  8. A Breve Segunda Vida de Bree Tanner (Stephenie Meyer)
  9. A Hospedeira (Stephenie Meyer)
  10. A Cidade do Sol (Khaled Hosseini)
  11. 1984 (George Orwell)
  12. O Vendedor de Armas (Hugh Laurie)
  13. Marley & Eu (John Grosgan)
  14. Seu Imóvel (Mauro Halfeld)
  15. A Sombra de Allan Poe (Matthew Pearl)
  16. Alice (Lewis Carroll)
  17. As 100 Melhores Histórias da Mitologia (A. S. Franchini e Camen Seganfredo)
  18. O Hobbit (J. R. R. Tolkien)
  19. O Silmarillion (J. R. R. Tolkien)
  20. O Senhor dos Anéis – A Sociedade do Anel (J. R. R. Tolkien)
  21. O Senhor dos Anéis – As Duas Torres (J. R. R. Tolkien)
  22. O Senhor dos Anéis – O Retorno do Rei (J. R. R. Tolkien)
  23. Orgulho e Preconceito (Jane Austen)
  24. O Retrato de Dorian Gray (Oascar Wilde)
  25. Histórias Extrardinárias (Edgar Allan Poe)
  26. Crime e Castigo (Fiódor Dostoievski)

No momento, tô lendo Almanaque das Festas Instantâneas, da Chris Campos. Assim que terminar, eu conto pra vocês o que achei. Já adianto que é bem curtinho e bastante interessante. Em um dia você lê o livro todo e só não terminei ainda porque me falta vergonha na cara pra largar o computador.

 

Só pra não dizer que é o início!

outubro 22, 2010

Provavelmente eu devo merecer uma surra de cabo de vassoura. Sempre que resolvo fazer um blog, simplesmente abandono o pobre coitado. Feliz foi o blog mais brega da face da terra (Crazy Flavy : 2000-2002) que de cafona não tinha apenas o nome, mas o conteúdo também que eram narrativas quase diárias de bobagens que não interessavam a mais ninguém, senão apenas a mim mesma. Mas, apesar de tudo, ele bombava. Sempre tinha leitores, sempre tinha comentário, sempre tinha alguma motivação pra me fazer entrar na minha precária internet discada e postar alguma nova futilidade aleatória.

É… Fazendo uma boa análise dos motivos que me levam a desistir do blog chego a conclusão de que TENHO PÉSSIMOS LEITORES. É isso ae! Meu primeiro post é pra dizer como eu me decepciono com todos vocês. Com todos os que passam aqui e lêem o meu blog. Meu fracasso como blogueira é simplesmente CULPA DE VOCÊS, sim, senhores! Tudo bem, sei que não sou nenhum ícone, nem a criatura mais inteligente do universo, nem a mais criativa da Terra, nem a mais interessante do Brasil e certamente não sou nada de tão excepcional no Rio de Janeiro, mas eu tenho meus créditos, né? Não escrevo tão mal, procuro me dedicar, empolgar aqueles que convido à ler meu blog, postar coisas interessantes e, ainda que não sejam interessantes, eu procuro fazer parecer no mínimo apreciável, mas… Qual o meu retorno? NEM UM MÍSERO COMENTÁRIO? Nem unzinho pra dizer que você, leitor, existe e está aí do outro lado do computador, lendo o que eu tenho a dizer.

Então aqui está a grande novidade: comentar não faz seu dedo cair, nem te torna um impotente sexual. Então, se você não quer ser responsabilizado novamente pelo fim desse blog, COMENTE! É isso. E que atire a primeira pedra o blogueiro que não concorda comigo.